Educação bilingue / Alemão-Português em todos os graus

 

A Qualidade faz a Diferença!

 


Aktuelles / Atualidades



 
Atualização Coronavirus COVID-19
abril 02, 2020

Atualização Coronavirus COVID-19

A todos os membros da nossa comunidade escolar:

Retomámos parcialmente, em grupos e horário reduzidos, as aulas presenciais no ensino secundário, ao abrigo do D.L. Nº 20-H/2020 de 14 de Maio.

Tanto o ensino secundário (complementarmente ao ensino presencial), como os outros anos escolares continuam a desenvolver atividades letivas na modalidade de ensino à distância.

Chamamos a atenção de toda a comunidade educativa para a atualização do Plano de Contingência da escola (subsequentemente) e para as informações da DGS, periodicamente atualizadas no site:

https://covid19.min-saude.pt/

Haverá sempre atendimento no secretariado da escola, de segunda a quinta-feira, entre as 9h00 e as 14h00. As regras de distanciamento, higienização e utilização de máscara aplicam-se a todos os que entrem no espaço escolar. 

 

Sites com informação fidedigna:

https://www.rki.de/DE/Home/homepage_node.html

https://covid19.min-saude.pt

https://covid19.min-saude.pt/areas-com-transmissao-comunitaria-ativa/

 

 

DSA – Escola Alemã do Algarve

PLANO DE CONTINGÊNCIA - COVID-19

versão 2.0 de 15 de maio de 2020

 

No seguimento das recomendações da Direção-Geral de Saúde, e considerando a necessidade de proteger toda a comunidade educativa, a direcão aprovou o presente Plano de Contingência no âmbito da infeção pelo novo Coronavírus SARS-CoV-22, agente causal da COVID-19.

Este plano contém cinco componentes: (i) coordenação do plano e das ações, (ii) prevenção da infeção, (iii) plano de higienização, (iv) reação em caso de suspeita de infeção e isolamento, (v) ação em caso de isolamento preventivo de algum membro da comunidade educativa e (vi) ação em caso de ausência de um número significativo de colaboradores docentes e/ou não docentes.

O plano será revisto e atualizado sempre que se verificar necessidade, nomeadamente pela existência de novas recomendações ou imposições por parte das autoridades competentes.

 

(i) coordenação do plano e das ações

 

1. A coordenação do plano de contingência é responsabilidade de Christa Liebig, gerente, auxiliada por Maria Amélia Ferreira, coordenadora do departamento de Português e Maren Grey, Assistente Administrativa. As três poderão ser contactadas em qualquer momento para 965667257 geschaeftsleitung@ds-algarve.org (Christa Liebig) 918119746, maren_grey@yahoo.de (Maren Grey) e 961681833, maf.dsa@gmail.com (Maria Amélia Ferreira).

2. Qualquer ação no âmbito do plano deverá ser prontamente comunicada ao coordenador ou, na sua ausência ou incontactabilidade, a Maria Amélia Ferreira ou Maren Grey. Estas farão a articulação que se mostrar necessária com as autoridades (serviços de saúde, Direção-Geral da Saúde, Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares), comunicando também pessoalmente ou por email com os professores e funcionários da escola e com os encarregados de educação e, caso seja necessário, accionando uma cadeia de comunicação telefónica.

3. Qualquer dúvida quanto ao plano de contingência por parte de qualquer membro da comunidade educativa deverá ser esclarecida junto do coordenador ou das coordenadoras auxiliares.

4. Christa Liebig é a responsável pelas decisões e coordenação, sendo auxiliada como se segue: Maria Amélia Ferreira auxiliará em toda a comunicação com as autoridades (ver ponto 2), Maren Grey auxiliará em toda a comunicação com pessoal docente, funcionários, alunos e encarregados de educação.

5. Pedimos a todos os encarregados de educação que verifiquem regularmente a caixa de entrada dos endereços de email que facultaram à escola.

 

(ii) prevenção da infeção

 

Para melhor compreender as medidas deste plano, reproduzimos a informação da DGS sobre a transmissão deste vírus (orientação 006/2020 de 26/02/2020):

 

Considera-se que a COVID-19 pode transmitir-se:

− Por gotículas respiratórias (partículas superiores a 5 micra);

− Pelo contacto direto com secreções infeciosas;

− Por aerossóis em procedimentos terapêuticos que os produzem (inferiores a 1 mícron).

 

[…] A transmissão de pessoa para pessoa foi confirmada e julga-se que esta ocorre durante uma exposição próxima a pessoa com COVID-19, através da disseminação de gotículas respiratórias produzidas quando uma pessoa infetada tosse, espirra ou fala5, as quais podem ser inaladas ou pousar na boca, nariz ou olhos de pessoas que estão próximas. O contacto das mãos com uma superfície ou objeto com o novo coronavírus e, em seguida, o contacto com as mucosas oral, nasal ou ocular (boca, nariz ou olhos), pode conduzir à transmissão da infecção.

 

1. Assim, é obrigatório para todos os membros da comunidade educativa e visitantes da escola:

a)      Manter o distanciamento físico de cerca de 2 metros;

b)     Utilizar sempre máscara no acesso e dentro do recinto escolar;

c)      Higienizar as mãos à entrada e à saída do recinto escolar, com solução antisséptica de base alcoólica (SABA);

d)     Não partilhar objectos pessoais, materiais escolares, bebida ou comida;

e)      No caso de necessidade de facultar materiais didáticos ou outros escolares pelos professores ou secretariado, deverá preferir-se o suporte informático e, caso seja necessária a distribuição de materiais em suporte físico (p.e. papel), deverá haver especial cuidado para garantir a higienização das mãos antes do seu manuseamento;

f)      Cumprir rigorosamente o horário da sua turma/ grupo: apenas entrar no espaço escolar no horário definido para as suas atividades letivas e sair imediatamente após o término destas;

g)     Quando dentro do estabelecimento de ensino, utilizar os circuitos de entrada e saída da sala de aula e de deslocação que foram definidos para cada grupo e que foram expostos a cada um por email e clarificados no primeiro dia de aulas;

h)     Frequentar apenas os espaços/zonas a si adstritos, abstendo-se de frequentar os espaços escolares que não sejam necessários à actividade lectiva;

i)       Lavar frequentemente as mãos com água e sabão durante a permanência no espaço escolar, para além da higienização com solução antisséptica à entrada e saída das aulas;

j)       Dentro das salas de aula, sentar-se no lugar a si destinado e identificado com o seu nome e respeitar o distanciamento físico mínimo de 1,5 metros entre as pessoas;

k)     Usar para lenços de papel, guardanapos, etc. os baldes de lixo com pedal;

l)       Apenas é permitido beber e comer refeições ligeiras trazidas de casa no exterior, em isolamento (nunca em mesas partilhadas, nem mesmo nas maiores, no exterior) ou nos lugares atribuídos a cada pessoa dentro das salas, sempre com medidas adicionais que reforcem o distanciamento, a higienização das mãos antes e depois de comer e a etiqueta respiratória;

m)   Não entrar no espaço escolar se tiver febre, tosse ou dificuldade respiratória;

n)     Contactar imediatamente Christa Liebig, Maria Amélia Ferreira ou Maren Grey se tiver ou observar febre, tosse ou dificuldade respiratória em si próprio ou em terceiro que esteja dentro do espaço escolar ou a participar em actividade escolar no exterior;

o)     Todos devem conhecer (divulgadas na escola) e aplicar as regras de etiqueta respiratória e higienização das mãos.

 

2. Pedimos aos encarregados de educação que deixem e recolham os seus educandos na rotunda, sempre que possível abstendo-se de sair do carro e que apenas entrem no edifício escolar em caso de necessidade, seguindo as medidas referidas no ponto 1 (acima).

 

 

(iii) Plano de Higienização:

 

1.      O Estabelecimento tem um Plano de higienização seguindo a Orientação nº 024/2020 de 08/05/2020.

2.      O plano de higienização está afixado em local visível e é do conhecimento dos profissionais envolvidos.

3.      Os profissionais de limpeza conhecem bem os produtos a utilizar (detergentes e desinfetantes), as precauções a ter com o seu manuseamento, diluição e aplicação em condições de segurança, como se proteger durante a realização do seu trabalho e como garantir uma boa ventilação dos espaços durante a limpeza e desinfeção.

 

(iv) reação em caso de suspeita de infeção e isolamento

 

1. Em caso de suspeita de infecção do próprio ou de terceiro no recinto escolar, todos os membros da comunidade educativa têm o dever de contactar imediatamente o coordenador do plano ou, na sua ausência, Maria Amélia Ferreira ou Maren Grey.

2. Verificando o coordenador do plano ou um dos seus auxiliares a relevância da suspeita, a pessoa será dirigida para a sala de isolamento, que é o escritório 2, no 1º andar (sala da Frau Luy). Nesse momento, será também encerrada a sala 12 e isolado o WC mais próximo. Na sala de isolamento, ventilada naturalmente por janela, estarão disponíveis: telefone, água, alimentos não perecíveis, contentor de resíduos (abertura não manual e saco plástico com espessura de 50 ou 70 mícron), luvas, máscaras, solução antisséptica de base alcoólica, manta descartável, lenços descartáveis, termómetro.

3. Ao dirigir-se (ser dirigido, no caso de aluno) para a sala de isolamento, a pessoa não pode tocar em quaisquer superfícies nem interagir com terceiros.

4. O coordenador do plano ou um dos auxiliares comunica imediatamente o caso às autoridades de saúde, que são imediatamente informadas do caso suspeito, sendo fornecidos os dados (nome, data de nascimento, contato telefónico) das pessoas que integram o(s) grupo(s) a que pertence a pessoa com suspeita de infecção, de forma a facilitar a aplicação de medidas de saúde pública aos contactos de alto risco.

5. É reforçada a limpeza e desinfeção das superfícies mais utilizadas pela pessoa suspeita de infecção, bem como a da área de isolamento.

6. Os resíduos produzidos pela pessoa suspeita de infecção são acondicionados em duplo saco, de plástico e resistente.

7. Tratando-se de aluno, é imediatamente avisado o encarregado de educação.

8. Enquanto em uso, é vedado o acesso à sala de isolamento a todas as outras pessoas exceto se a pessoa em isolamento for aluno menor, caso em que estará acompanhado por um adulto especialmente protegido e formado.

9. Para garantir a serenidade da comunidade educativa, caso o mecanismo de suspeita seja ativado, o coordenador do plano informará se o caso foi confirmado ou infirmado após receber essa informação das autoridades de saúde.

10. Caso seja confirmado, a escola desenvolverá as medidas definidas pelas autoridades de saúde.

11. Confirmando-se a infeção de um membro da comunidade escolar, este deverá desenvolver as medidas definidas pelas autoridades de saúde.

 

(v) ação em caso de isolamento preventivo de algum membro da comunidade educativa

 

1. Em caso de isolamento preventivo de um docente, deverá continuar a exercer funções em regime de teletrabalho (ensino à distância); caso leccione alunos abrangidos pelo ensino presencial, o modo de acompanhamento dos seus alunos será determinado pela direção pedagógica.

2. Em caso de isolamento preventivo de um aluno abrangido pelo regime presencial, ou ausência por manifesta opção dos encarregados de educação, compete ao professor de cada disciplina definir tarefas a desenvolver pelo aluno de modo a diminuir o impacto da ausência no seu percurso escolar.

3. Em caso de isolamento preventivo de um colaborador não docente, a reorganização do seu serviço, quando não puder ser realizado à distância por meios eletrónicos, será determinada pela gerência da escola.

 

(vi) ação em caso de ausência de um número significativo de colaboradores docentes e/ou não docentes

 

1. Em caso de doença ou isolamento preventivo de um número elevado de professores ou outros profissionais, a escola procurará garantir as atividades letivas de componente curricular, dependendo o número de professores necessário para manter a escola disponível para aulas em regime presencial do número de alunos e anos escolares abrangidos pelo mesmo regime. Em qualquer caso, terão sempre de estar ao serviço pelo menos um elemento da Direção, um funcionário de secretaria e duas funcionárias de limpeza.

2. Caso esteja presente um número de trabalhadores inferior ao indicado ou assim seja determinado pelas autoridades de saúde, a escola será encerrada.

3. Nesta eventualidade, a direção enviará a toda a comunidade educativa informação regular sobre o período de encerramento e as medidas a adoptar. Esta comunicação será efetuada por via eletrónica (email).

 

Em caso de encerramento em período letivo do calendário escolar e em todos os casos não abrangidos pelo regime de ensino presencial, a direção definirá, com os docentes, planos de trabalho para os alunos, a partilhar por via eletrónica, de modo a manter a continuidade do seu percurso escolar.

Número do SNS 24: 808 24 24 24

 

 
DSA - Deutsche Schule Algarve